Conheça recursos alternativos de comunicação para autistas


 

    Soluções auxiliares para ajudar no desenvolvimento de autistas como sujeitos comunicativos é tema da programação de Setembro do programa Vivenciando o Autismo. A convidada do mês é a fonoaudióloga, Viviane Pasqualeto. A terapeuta fala sobre a linguagem da criança autista e traz exemplos de recursos para comunicação desses indivíduos. Então, vamos lá conferir?

    A pandemia nos levou a suspender, por tempo indeterminado, as atividades presenciais do Programa. Porém, a Coordenação decidiu continuar trazendo conteúdos de forma virtual. A cada mês um novo tema será abordado. Conheça a especialista de setembro:

 

VIVIANE MEDEIROS PASQUALETO
 
Fonoaudióloga/ Especialista
em Reabilitação Fonoaudiológica/ Mestre em Inclusão Social e  Doutoranda em Educação em Ciências/ Docente de graduação e pós-graduação/ também presta assessoria à inclusão social na escola e no mercado de trabalho.

 

TEMA DO MÊS:

ALTERNATIVAS DE COMUNICAÇÃO PARA AUTISTAS

    A fonoaudióloga, Viviane Pasqualeto atenta para a importância de conhecermos as possibilidades de comunicação dentro do espectro autista. Porque crianças autistas são diferentes. Algumas são verbais e conseguem falar, outras não. Para as que não conseguem verbalizar, que tipo de ações a gente pode fazer? E as que conseguem falar, o que podemos fazer para dar a elas maior efetividade?

    A interação é o grande problema das crianças ou adolescentes com autismo e com isso, segundo, Pasqualeto a família tem um papel fundamental neste processo. A família é o primeiro meio que a criança convive e neste meio que ela vai receber o maior estímulo. Se a família fizer um estímulo de conversação rico, a criança poderá se desenvolver. Viviane aconselha ainda sobre a importância da família participar das terapias, ouvindo os terapeutas e seguindo as orientações.

E, quais as características de linguagem da criança autista?

    ● Fragilidade pragmática;
    Ausência de intenção de comunicação;
    ● Trocas na fala;
    Dificuldade em entender linguagem abstrata;
    ● Não se reconhece como sujeito comunicativo;
    Não responde;
    ● Ecolalia

 

    Para a fono, a ausência de fala, não quer dizer que o indivíduo não possa se comunicar, também é importante compreender que a linguagem também é essencial, podendo ser verbal e não verbal. Existem recursos de apoio alternativo que podem oportunizar que essa comunicação aconteça e em alguns casos estimular a fala”, complementou. De acordo com a terapeuta, há ferramentas que o terapeuta pode recorrer, recursos de comunicação suplementar alternativa (CSA). Objetos concretos, fotografias, imagens, desenhos, letras e palavras e softwares, recursos com baixa e alta tecnologia.

    Estas ferramentas são usadas em parceria entre o terapeuta e a família, para ampliar o repertório comunicativo, que envolve habilidades de expressão e compreensão. Ela é um auxílio externo que destina-se a pessoas sem fala, sem escrita funcional ou em atraso na habilidade de falar ou escrever. Cabe ao terapeuta definir qual o melhor recurso para cada caso.

 

RECURSOS DE BAIXA TECNOLOGIA

PECS

    Sistemas de comunicação aumentativo e alternativo mais difundido e usado com crianças com autismo. O PECS costuma ser utilizado para ajudar pessoas que não conseguem se expressar pela fala ou que tem essa fala muito limitada. Para o sucesso no sistema, segundo a Viviane Pasqualeto, cada indivíduo precisará de um sistema exclusivo para o que ele precise.

Como iniciar?

    ● Seleção entre duas opções de objetos.
    ● Estabelecer código para SIM e NÃO.
    ● Em situações reais de comunicação.
    ● Com objetos concretos – Fotos – Símbolos – Palavras – Letras.
    ● Iniciar com poucos símbolos.
    ● Mensagens básicas para situações freqüentes – mudança de posição, incômodo, necessidades básicas, nomes de pessoas próximas.

 

PRANCHAS DE COMUNICAÇÃO

    Recurso usado na Comunicação Alternativa (CAA) assistiva. Nas pranchas iniciais ou principais devem ter os símbolos que representam as informações utilizadas no dia-a-dia do indivíduo. As demais pranchas são chamadas de pranchas temáticas, símbolos separados por classes – pessoas, ações, alimentos… O indivíduo poderá se comunicar através da combinação desses símbolos, criando sentenças, de maneira autônoma.

 

RECURSOS DE ALTA TECNOLOGIA

     Softwares e aplicativos para Comunicação Alternativa de Autistas, recurso que utiliza a tecnologia da informação, aplicativos, internet, mas tendo como base a origem dos sistemas pioneiros, analógicos.

Quais recursos são esses?

    ● COMMUNICATOR
    PICTO4ME
    ● ARASAAC
    JABTALK PARA ANDROID
    ● LET ME TALK
    ABOARD
    ● SNAP + CORE + FIRST
    BOARDMAKER COM SPEAKING DP
    ● BOARD MAKER
    SNAP FIRST


 

VIVENCIANDO O AUTISMO

    O Programa visa proporcionar o compartilhamento de experiências, aprender com diversos profissionais e assim ajudar no desenvolvimento dessas crianças.

Coordenação Geral: Eduardo Nascimento de Oliveira.

Coordenação Técnica: Maria de Fátima Luna (Assistente Social)

Maiores informações: servsocial2@ibcm.org.br ou (51) 3230.5512 (de segunda à sexta-feira), das 08h às 12hs.

 

Por IBCM em 23/09/2020 às 15:30.

Design by Pimenta do Reino • Developed by ThreeContent