IBCM engajada na Campanha Nacional do Novembro Azul

De acordo com o Instituto Nacional do Câncer (INCA), no Brasil, o câncer de próstata é o segundo mais comum entre os homens (atrás apenas do câncer de pele não-melanoma) e são previstos 4000 novos casos para o ano de 2020 no RS. Considerando ambos os sexos, também é o segundo tipo mais comum de câncer. Para conscientizar aos seus beneficiários, o Plano de Saúde IBCM está engajado na Campanha Nacional do Novembro Azul, incentivando aos homens associados a realização de consultas e exames que ajudam a detectar qualquer anomalia na próstata.

A próstata é uma glândula exclusivamente masculina, em formato de ameixa, localizada abaixo da bexiga e à frente do reto (parte final do intestino grosso). A próstata envolve a porção inicial da uretra, canal pelo qual a urina armazenada na bexiga é eliminada. A próstata produz a maior parte do sêmen, líquido espesso que contém os espermatozoides, liberado durante o ato sexual.

De acordo com o urologista da IBCM, Tiago Bortolini, a prevenção deve ser incorporada à rotina dos homens, especialmente a partir dos 50 anos de idade. Ele lembra que pessoas que já possuem casos da doença na família como pai, irmãos ou tios devem ter especial atenção. O urologista destaca ainda que pessoas afrodescendentes são mais propensas à doença do que pessoas de outras origens raciais. “Todo o homem tem que se preocupar e fazer sua avaliação anual com um médico especialista”, recomenda ele.

Bortolini explica que dois exames contribuem para o diagnóstico: o exame de toque, realizado no consultório, trata-se de uma palpação da glândula para detectar eventuais nódulos, e o exame de sangue, conhecido como PSA. “O exame de toque é indolor, rápido e nos ajuda muito na investigação diagnóstica”, garante o urologista.

O médico da IBCM também destaca que a busca pela saúde não pode esbarrar em preconceitos. “Infelizmente muitos homens ainda se sentem constrangidos em realizar o exame de toque. Isto ocorre por desconhecimento. A saúde não pode correr risco por conta de um procedimento simples e rápido”.

Mesmo quando diagnosticado com câncer de próstata, de acordo com Bortolini, as chances de cura do paciente são elevadas. “Hoje, morrem apenas 20% dos pacientes portadores deste câncer e estes números podem ser ainda menores com a detecção precoce”, explica o urologista

 

Informações Complementares:

Estimativa de novos casos: 65.840 (2020 – INCA)

Número de mortes: 15.576 (2018 – Atlas de Mortalidade por Câncer – SIM).

 

Charles Soveral

Jornalista – MTb 5736

 
 

Por IBCM em 10/11/2020 às 15:20.

Design by Pimenta do Reino • Developed by ThreeContent