Terça-Feira, 17 de Julho de 2018

História

INSTITUIÇÃO BENEFICENTE CORONEL MASSOT
Documentário: 80 anos de história.

1ª Fase: 1928 à 1948

Em 18 de setembro de 1928, por iniciativa do Sr. Comandante Geral da Brigada Militar, Coronel Claudino Nunes Pereira, foi criado o Instituto Beneficente Coronel Massot, mais tarde chamado de Instituição. A ideia surge com a centralização das Caixas de Auxílios existentes nos Corpos de Tropa, nas sugestões dos Comandantes de Unidades e Chefes de Serviços da Força.
De 1928 a 1948, as práticas desenvolvidas guardavam relação com o setor público, vinculada a Brigada Militar. A origem está no Processo nº 4.137/1948, em que o Exmo Sr. Governador do Estado aprova o Estatuto da Instituição Beneficente “Cel Massot”. (Apos. 9344/2/9).
Nesta fase, as publicações de interesse da IBCM faziam parte do Boletim Geral da Brigada Militar. As ações de assistência à saúde aos Policiais Militares e familiares eram desenvolvidas nos Quartéis da Brigada Militar por intermédio das Formações Sanitárias Regimentais. Deste modo, justificava-se a abrangência estadual por força das necessidades que a família brigadiana encontrava para acessar serviços de saúde. Em 08/08/1931, através do Decreto Estadual nº 4.842, nasce o Instituto de Previdência do Estado (IPERGS), complementando a assistência a saúde prestada na IBCM.
Comprovadamente às ações em saúde, de autonomia daquele Instituto, não se caracterizaram concorrência, mas parceiro na prestação dos serviços aos associados e dependentes. Daí o reconhecimento da 1ª fase como da natureza pública, haja vista, restrita relação com a Brigada Militar, contextualizada no período entre 1928-1948, cujo marco é aprovação do 1º Estatuto IBCM.

2ª Fase: 1948 à 1951

Os acervos encontrados nas Unidades da Brigada Militar passam ao Quartel General da Brigada Militar, culminando com aquisição do terreno e imóvel no atual endereço, sede administrativa da IBCM. Coronel Afonso Emílio Massot, nascido na cidade de Pelotas, em 06/10/1865, faleceu em 21/10/1925 no cargo de Comandante Geral da Brigada Militar. Seu nome é imortalizado, na inspiração do Cel Claudino Nunes Pereira então Comandante Geral da Brigada Militar, ao fundar a Instituição Beneficente “Cel Massot” – IBCM.
Em 02/09/1948, o Estatuto é homologado pelo Exmo. Sr. Walter Jobim, Governador do Estado. Nesta fase, a IBCM contou com os seguintes Presidentes: Cel Aristides Krauser do Canto – 1949/1950; Cel Antero M. da Silva Junior – De mar à jul de 1950; Ten Cel Carlos Lewis Ferraz – De agosto 1950 à janeiro 1951.
Em 15/03/1949 cessam as atividades da IBCM nas Unidades Policiais, pelo fato, os acervos são remetidos ao Quartel General da Brigada Militar. Assim, em caráter provisório a IBCM põe em funcionamento o Departamento da Assistência à Família Brigadiana. Em 03/04/1951, a IBCM compra terreno e casa, situada à Rua Barão do Triunfo, nº 175.

3ª Fase: 1951 à 1966

Os poderes constituídos assumem suas funções e autonomias, sendo: órgão legislativo o Conselho Deliberativo, órgão fiscalizador o Conselho Fiscal, órgão administrativo a Diretoria Executiva. A IBCM define como Presidente de Honra o Comandante Geral da Brigada Militar. Esta fase encerra com a inauguração do prédio onde funciona a atual Policlínica Menino Deus.
Em 23/04/1951, o Ten Cel Francisco Castilhos Marques Pereira – Presidente da IBCM e futuro Secretário da Saúde do Estado, no governo do Sr. Walter Peracchi de Barcelos, comunica que a Instituição está funcionando na Rua Barão do Triunfo nº 175. Os Presidentes foram: Ten Cel Francisco Castilhos Marques Pereira – 1951/1953; Cel Gerdano Abreu – 1953/1955; Cap Júlio Laurindo Machado – 1955/1957; Cel Antão Gonçalves Pinheiro – 1957/1962; Cel Sérgio Moni Oliveira – 1963/1964; Cel José Barcellos Garcia – 1965 em diante.
Em 28/10/1954, no Boletim Geral nº 243, é dado conhecimento à Brigada Militar que entra em funcionamento o Laboratório de Radiologia da IBCM, contando com um aparelho de Raio-X adquirido e colocado em funcionamento, sem ônus à IBCM. A Presidente Regional da LBA, Srª Fabíola Dornelles, contribuiu com Cr$ 180.000,00 (cento e oitenta mil cruzeiros) na compra do aparelho. O Deputado Walter Peracchi de Barcelos, Ex-Cmt Geral da Brigada Militar, conseguiu a outra parte, de Cr$ 200.000,00 (duzentos mil cruzeiros), como subvenção. Por essa ação a Sala de Raio-X recebeu o nome de “Sala Fabíola Dornelles”.
Em 1960, na ideia dos dirigentes da IBCM, vislumbra-se a possibilidade de construir um hospital para atender aos associados e dependentes. Na ação, chegam a concluir o estaqueamento do terreno da IBCM. Mas, com a construção do Hospital da Brigada Militar, no Bairro Cristal, torna-se inviável a iniciativa. Em 1962, o Conselho Nacional de Serviço Social emitiu Atestado de REGISTRO, para fins de recebimento de subvenções, sob o nº 56.291/62. Em 1964, iniciam-se as obras de construção da Policlínica Menino Deus, sob responsabilidade do Cel Eng.º Solon Pelanda Franco. Em 1966 é inaugurada a Policlínica Menino Deus, Sede da IBCM.

4ª Fase: 1967 à 1976

A operacionalização dos serviços de saúde na Policlínica Menino Deus dá um salto de qualidade, mobilizando os dirigentes para a aquisição e inauguração da Policlínica Partenon. Os Presidentes que fizeram parte desse período foram: Cel José Barcellos Garcia – 1965/1970; Cel Dr. Aristides Elias da Silveira – 1971/1974; Cel Sérgio Moni de Oliveira – 1975/1976.
Desde 1971, Diretoria Executiva e Conselho Deliberativo percebem a necessidade de construir uma unidade de saúde no bairro Partenon para atender a demanda dos associados moradores na zona leste de Porto Alegre. Em 24/04/1975, a Diretoria Executiva, autorizada pelo Conselho Deliberativo, compra uma área na Av. Róccio nº 350.
Em janeiro de 1975, foi construído um pavilhão no lado leste (fundos) na Policlínica Menino Deus, denominado de anexo IBCM, sob responsabilidade técnica do Cel Engº Wornei Garcia Menuzzi, e em julho ele entra em funcionamento.
Em 03/10/1975, foi iniciada a construção da Policlínica Partenon, compreendendo dois pisos em alvenaria, para prestar serviços de saúde aos associados da IBCM. Esse empreendimento ocorreu na gestão do Cel RR Sérgio Moni de Oliveira, sob responsabilidade técnica do Cel Engº Wornei Garcia Menuzzi, tendo sido inaugurada em 1976.

5ª Fase: 1977 à 1996

Ocorre a ampliação dos serviços através das policlínicas e convênios de abrangência estadual. Os Presidentes que fizeram parte desse período foram: Cel Dr. Aristides Elias da Silveira – 1977/1988; Cel Felipe Gonçalves de Souza – 1989/1992; Cel Antônio Tadeu Monteiro Dourado – 1993/1996.
Com a inauguração da Policlínica Partenon, houve necessidade da compra de equipamentos para os consultórios. A Diretoria Executiva contando com o apoio do Conselho Deliberativo decidem vender parte do terreno que havia recebido o estaqueamento para construção do Hospital. O contrato foi assinado em 23/05/1977.
A expansão dos serviços, além da região metropolitana, seguem no interior do Estado. Os convênios com estabelecimentos hospitalares, clínicas médicas, odontológicas, laboratórios de análises clínicas e radio-imagem, foram metas conquistadas para melhor prestar serviços aos associados e beneficiários.
Em 18/09/1991, por ocasião do aniversário da IBCM, foram descerradas as seguintes placas:
– No saguão da Policlínica Menino Deus, como preito de gratidão ao Cel Aparício Gonçalves Borges.
– Comemorativa, dando nome à sala de reuniões da Policlínica Menino Deus, em homenagem ao Coronel Walter Perachi de Barcellos.

6ª Fase: 1996 a 2002

Os Presidentes que fazem parte desse período foram: Cel Oritz Morari Abiz – 1996/2000; Ten Cel Olmiro Motta Baldissera – 2000/2002. A política se mantém articulada na expansão dos convênios e prestação dos serviços na Policlínica Menino Deus e Policlínica Partenon, respectivamente. Na virada do milênio, foram instaladas, nas clínicas do interior, farmácias com personalidade jurídica própria, denominada “IBCM Medicamentos”.
Em 2001, inicia-se o processo de informatização do Laboratório, Psicologia, Fonoaudiologia, Fisioterapia e dos Serviços de Imagem, bem como o aperfeiçoamento no sistema InfoClin.
A Clínica Sd. Pedro Guilherme de Senna, em Santa Maria, iniciou as atividades no ano de 2001, em sua nova sede, inaugurada em 09/01/2001, totalmente reestruturada para prestar serviços na área médica e odontológica.
A Clínica de Passo Fundo foi inaugurada em 13/03/2001, oferecendo ao associado da região serviços de medicina clínica, odontologia e fisioterapia.
Inaugurada em 29/03/2001, a nova Sede da Administração, no Centro Multiprofissional, localizado na Av. Aparício Borges, objetiva ampliar os serviços na Policlínica Menino Deus.
Inaugurada em 03/05/2001, a Unidade Clínica de Lajeado, completa o ciclo de atendimento da IBCM aos associados do Interior.
As campanhas realizadas têm evidência na prevenção de doenças respiratórias e, outra, aos cuidados com a higiene bucal. Destaque para a campanha odontológica que recebeu reconhecimento internacional pela Associação Internacional de Odontopediatria – IAPD, cujo foco remete às crianças de comunidades carentes.

7ª Fase: 2002 à 2008

Fase da reestruturação organizacional, investimento em estrutura predial e tecnologia. Compreende dois mandatos do Ten Cel Ubirajara de Oliveira Falcão, como Diretor Presidente.
Os dois mandatos foram denominadas de Gestão: “Cel Felipe” e a política implantada pautou pela ampliação dos convênios em todo o Estado, para melhor atender o associado e beneficiários. A reforma na Policlínica Partenon atendeu duas expectativas. Primeiro, cumprir exigências legais da SMOV. Segundo, ampliar a área de atendimento médico, assim como duplicar a capacidade de atendimento da unidade de fisioterapia.
No ano de 2002, em razão da edição do novo Código Civil, Lei 10.406/02, a IBCM tratou de adequar-se, estatutariamente, como Instituição Sem Fins Lucrativos, de caráter privado e natureza associação. Em 2005, recebe a qualificação de Organização da Sociedade Civil de Interesse Público – OSCIP, concedida pelo Ministério da Justiça. Em 2005, 2006, 2007, 2008, encaminha o Balanço Social e Relatório de Responsabilidade à Assembleia Legislativa, sendo por três vezes consecutivas agraciada com o Prêmio de Responsabilidade Social, concorrendo também a esta distinção no ano de 2008.
O equilíbrio nas contas, redução do passivo, desenvolvimento de ações junto a comunidade e qualificação da IBCM como OSCIP, concedido pelo Ministério da Justiça em 2005, são premissas que impulsionaram a IBCM a concorrer ao Prêmio Responsabilidade Social, concedido pela Assembléia Legislativa, nos anos de 2005, 2006, 2007, 2008.

8ª Fase: A partir de 2008

A inovação nasce com a abertura às mudanças, como: “Novas ideias, novas atitudes: nossa IBCM”. A Diretoria Executiva empossada para o triênio 2008/2011, tem como Presidente o Ten Daniel Lopes dos Santos, cuja gestão leva o nome do “Sgt Salomão da Silva Fortes”, associado falecido no exercício das funções de Conselheiro do Conselho Deliberativo. É a 1ª vez na história da IBCM que um Policial Militar do nível médio ocupa o cargo de Presidente, através do voto direto.
A prioridade nos 80 anos é zelar pela expressão IBCM “Patrimônio do Associado”, concentrando esforços na busca dos recursos necessários, capazes de torná-la forte e sustentável. Para atender mais e melhor os associados, contamos com estrutura capacitada nas Policlínicas em Porto Alegre, com atendimento médico, enfermagem, odontológico, fisioterapia, laboratório de análises clínicas e de imagem.
O Centro Multidisciplinar de Saúde Mental Coletiva, no bairro Santana, atua nas áreas da psicologia, fonoaudiologia, nutrição, psicopedagogia e no Programa de Saúde Mental, que atende as pessoas com dependência química.
As clínicas de Santa Maria e Passo Fundo suprem as demandas regionais nas áreas médicas e odontológicas, além dos serviços conveniados.
A IBCM conta com 20.000 associados e mais de 70.000 beneficiários. Para melhor servi-los, mantemos convênios com aproximadamente 900 profissionais em serviços de saúde. O quadro associativo é constituído de Policiais Militares e Servidores Públicos Estaduais e Municipais.

Daniel Lopes dos Santos
Diretor Presidente

Design by Pimenta do Reino • Developed by ThreeContent